Teste de Software

A Idera implementou uma solução completa de serviços de teste, de modo a endereçar todo o ciclo de desenvolvimento e a gerenciar a qualidade de aplicações complexas de arquiteturas heterogêneas. Partindo do planejamento estratégico da abordagem de teste até a monitoração de transações e o diagnóstico de gargalos, a Idera fornece uma solução iterativa para todas as suas necessidades de qualidade.

Num mercado cada vez mais competitivo é essencial ter a tecnologia como aliada para simplificar os processos e o contato com clientes. Para isso, é necessário que os softwares da sua empresa estejam funcionando corretamente, sem bugs que comprometam o andamento do trabalho e possam comprometer a imagem institucional da companhia.

spacer
Qualidade em Teste de Software

Utilizamos para  perfeição de nossos sistemas uma metodologia de Teste de Qualidade chamada FURPS (Functionality, Usability, Reliability, Performance, Supportability), que consiste nas seguintes categorias: 

Funcionalidade:

  • Teste funcional.
  • Teste de regressão.
  • Teste de volume.
  • Teste de segurança

Usabilidade:

  • Teste de interface.
  • Teste de usabilidade.

 

Confiabilidade:

  • Teste de integridade.
  • Teste de estrutura.
  • Teste de estresse.
  • Smoke test.

 

                

Suportabilidade:

  • Teste de configuração.
  • Teste de instalação.

 

Desempenho:

  • Teste de avaliação de desempenho ou benchmark.
  • Teste de contenção.
  • Teste de carga.
  • Perfil de desempenho.
spacer
FURPS

Funcionalidade

Teste funcional. Concentra-se na validação das funções do elemento a ser testado. Esse teste é realizado em diferentes estágios, como unidade, interação ou sistema.

Teste de regressão. Verifica se as partes do software não afetadas por uma alteração continuam operando conforme o que foi especificado.

Teste de volume. Submete a aplicação a ser testada a grandes quantidades de dados para determinar se os limites que causam a falha foram alcançados.

Teste de segurança. Destinado a garantir que o objetivo do teste e os dados possam ser acessados apenas por determinados atores. Esse teste é implementado e executado em vários objetos de teste.

Usabilidade

Teste de interface. Verifica a interação do usuario em relação ao aplicativo, garantindo acesso e navegação apropriados através das funções do aplicativo. Neste teste também se examina se os objetos na interface funcionam de acordo com o especificado.

Teste de usabilidade. Enfatiza a facilidade de uso da aplicação por seus clientes ou usuários. As aplicações devem ser suficientemente amigáveis para atingir os objetivos do negócio.

Confiabilidade

Teste de integridade. Destinado a avaliar a robustez do objetivo do teste e a compatibilidade técnica em relação a linguagem, sintaxe e utilização de recursos, é implementado e executado em vários objetivos do teste, como unidades e unidades integradas.

Teste de estrutura. Destinado a avaliar a adequação do objetivo em relação ao seu design e a sua formação, este teste, em geral, é realizado em aplicativos habilitados para a Web, garantindo que todos os links estejam conectados, que o conteúdo apropriado seja exibido e que não haja conteúdo órfão.

Teste de estresse. Tipo de teste de confiabilidade destinado a avaliar como o sistema responde em condição anormais. O estresse no sistema pode abranger cargas de trabalho extremas, memória insuficiente, hardware e serviços indisponíveis ou recursos compartilhados limitados. Este teste costuma ser executado para se compreender melhor como e em quais áreas o sistema será dividido, para que os planos de contingência e a manutenção de atualização possam ser planejados e orçados com bastante antecedência.

Smoke test. O smoke test exercita o sistema numa única passagem, em geral utilizando script de execução automática, e não deve ser exaustivo, mas capaz de expor os maiores problemas. O smoke test é executado após a construção de cada nova versão.

Desempenho

Teste de avaliação de desempenho ou benchmark. Compara o desempenho de um objetivo do teste a um sistema e a uma carga de trabalho de referência conhecidos.

Teste de contenção. Verifica se a aplicação pode lidar de maneira aceitável com as demandas de vários atores no mesmo recurso (registro de dados, memória etc.).

Teste de carga. Usado para validar e avaliar a aceitabilidade dos limites operacionais de um sistema de acordo com cargas de trabalho variáveis, ao passo que o sistema em teste permanece constante. Em geral, as medições são tomadas com base na taxa de transferência de dados da carga de trabalho e no tempo de resposta da transação alinhado.

Perfil de desempenho. Teste no qual o perfil de andamento é monitorado a fim de identificar e tratar gargalos de desempenho e processos ineficientes.

Suportabilidade

Teste de configuração. Assegura que o objetivo do teste funcione conforme o esperado em diferentes configurações de hardware e/ou software. Este teste também pode ser implementado como um teste de desempenho do sistema.

Teste de instalação. Garante que o objetivo do teste seja instalado conforme o esperado em diferentes configurações de hardware e/ou software e sob diferentes condições. Este teste é implementado e executado em aplicativos e sistemas.

spacer
dummy
);